arrow_drop_down
Dois senhores

Dois senhores

Texto base: Mateus 6.24

Exposição do texto: Jesus, após nos apresentar a escolha entre dois tesouros (onde vamos ajuntá-los), entre duas visões (onde vamos fixar os olhos), agora nos mostra dois senhores (a quem vamos servir).

Discussão: é uma escolha entre Deus e Mamom, isto é, entre o próprio Criador vivo ou qualquer objeto de nossa própria criação. Não podemos servir aos dois. Esse é um confronto rígido e direto. É preciso fazer uma escolha.

Objetivo: algumas pessoas não querem fazer uma escolha, e brincam de servir a Deus aos domingos, mas as riquezas  também estão nos dias úteis. Não existe meio termo.

Contexto: todos servem a alguém. Não há uma única pessoa neste mundo que não possua um senhor a quem se devote. No entanto, muitos querem servir a dois senhores, simultaneamente, e para isso formatam diversos arranjos e ajustes para dedicar a Deus metade de suas vidas, e às riquezas, a outra metade. É justamente isso que Jesus declara ser impossível, pois ninguém pode servir a dois senhores. Ter um só senhor significa dizer que prestamos-lhe serviço em tempo integral. Se existir uma divisão na devoção entre Deus e Mamom, instantaneamente, Deus não será mais o servido, uma vez que Ele só pode ser servido com devoção total e exclusiva. Tentar dividir a nossa lealdade, fidelidade e devoção é optar pela idolatria. E quando percebemos a profundidade da escolha entre o Criador e a criatura, entre o Deus vivo e glorioso, e nossa criação miserável inanimada denominada dinheiro, parece inconcebível que alguém faça a escolha errada. Mas se Jesus faz essa advertência, é porque muitos de seus discípulos, tanto no passado quanto no presente, ainda seguem escolhendo o senhor errado. O problema apresentado não está relacionado a possuir riquezas, mas em ser possuído por elas. O servo de Deus é inteiramente devotado a Ele, que o libertou da escravidão do pecado, que o tirou do domínio de qualquer coisa que outrora atraía o seu coração e, agora, o fez filho por meio de Cristo.
Conclusão: em princípio, uma pessoa pode até tentar servir a dois senhores, mas logo o verdadeiro senhor a quem essa pessoa serve será revelado. Esse foi o caso de Judas Iscariotes, que seguia Jesus, mas em seu íntimo, não o servia como Senhor. No momento oportuno, seu verdadeiro senhor foi revelado; ele amou as riquezas e odiou a Cristo (Mt 26.14-16 e Jo 12.6).

Aplicação: aqueles que servem ao Senhor, não andam desesperados acerca do porvir, mas descansam plenamente na provisão que Deus lhes proporciona.

Tudo o que acontece nos GCs da Lagoinha você assiste semanalmente no programa GC On-line, transmitido toda sexta-feira, às 21h30, na Rede Super e na página da Lagoinha no YouTube.