arrow_drop_down
Uma oração de adoração

Uma oração de adoração

Texto base: Mateus 6.10

Exposição do texto: na primeira parte da oração do “Pai nosso” temos um endereçamento (Pai nosso que estás nos céus), seguido de três petições.

Discussão: em primeiro lugar, jamais devemos começar a orar pensando em nós mesmos. Antes de pensarmos em nós, nosso interesse precisa ser em Deus. É por isso que Jesus nos ensina a orar com três petições iniciais, pautadas em quem Deus é: Seu nome, Sua honra e Sua glória.

Objetivo: existe um padrão bíblico para a oração: a) Santificado seja o teu nome; b) Venha o teu Reino; c) Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.

Contexto: nas primeiras três petições do “Pai Nosso”, Jesus nos ensina a olharmos para Deus. Após vários exemplos de orações erradas, como as preces espalhafatosas dos fariseus ou mesmo a repetição irracional dos pagãos, agora nos é apresentado um modelo inspirativo de oração. Jesus ensina seus discípulos a se alinharem à vontade de Deus e não Deus se alinhar à vontade dos discípulos. Santificar o nome de Deus é separá-lo. É tratar Deus de forma exaltada, é colocá-lo no lugar devido em nosso coração. É depor toda tentativa de idolatria e assumir que Deus é o centro de nossa existência. De igual forma, os cristãos devem clamar pelo Reino de Deus. Jesus nos ensina a orar, de modo que o nosso coração seja tomado pelo desejo de que o Reino de Deus se manifeste de forma imediata e crescente. Se Deus já ocupa o lugar central em nossa existência, queremos agora que seu Reino seja estabelecido, pois do que adianta Ele ser o centro se não for nosso Rei. Por fim, a vontade de Deus precisa ser feita com plenitude. Se Ele é o centro e o Rei, sua vontade precisa ser realizada. Esse é o tripé do nosso relacionamento com Deus proposto na oração apresentada por Jesus. Que Ele seja santificado, que Seu Reino seja estabelecido e que Sua vontade seja feita. Portanto, a oração do Pai Nosso nos conscientiza de que estamos na presença de Deus e Ele merece toda reverência possível.

Conclusão: a primeira parte do “Pai Nosso” nos ensina a ter sede por Deus. O cristão que se relaciona com Deus de forma bíblica clama pelo Reino de Deus, pela vontade Dele, pela Sua santificação. Precisamos pensar mais nas coisas de Deus do que nas coisas desta terra.

Aplicação: não comece suas orações com petições afoitas a respeito de você mesmo. Ao orarmos, que possamos nos importar em desenvolver e solidificar nosso relacionamento com Deus.

Tudo o que acontece nos GCs da Lagoinha você assiste semanalmente no programa GC On-line, transmitido toda quinta-feira, às 20h, na Rede Super e na página da Lagoinha no YouTube.