arrow_drop_down
O Pai é nosso

O Pai é nosso

Texto base: Mateus 6.9b

Exposição do texto: Jesus nos apresenta um padrão de oração para a vida cristã. E logo no início da frase endereçamos nossa oração ao Pai, que não é meu, mas nosso.

Discussão: percebemos que Jesus não nos apresenta um Deus distante e impessoal, desprovido de relacionamento com seus adoradores. Jesus nos diz que Deus é nosso Pai, logo, a comunidade dos que creem em Cristo formam uma família, cuja paternidade está diretamente ligada a Deus.

Objetivo: essa realidade apresentada por Jesus, em que Deus é também um Pai, muda a forma como devemos nos relacionar com o próprio Deus e também com o próximo.

Contexto: quando entendemos que Deus é nosso Pai, nosso coração é tomado pela confiança de filho. E se nosso relacionamento com Deus estiver estruturado, nosso relacionamento com o próximo também estará. Porém, se destruído, nosso relacionamento com o próximo também será corrompido. Toda a inimizade com o outro cai por terra quando somos reconectados com Deus. Esse princípio foi apresentado em Mateus 5.23-24, quando Jesus nos adverte a respeito da impossibilidade de apresentar oferta no altar quando existe inimizade com outro irmão. A oração ensinada por Jesus nos orienta a buscar a reconciliação com o próximo, pois já fomos reconciliados com Deus pelo sacrifício de Cristo. Os filhos de Deus foram enxertados por Cristo na família divina, e se somos membros de uma mesma família, não há espaço para divisão, para orgulho e para preconceito. Deus coloca todos os cristãos em pé de igualdade, sendo que todos os seus filhos podem, igualmente, chamá-lo de Pai. Isso acaba com o exclusivismo e nos alerta para vivermos em unidade. Segundo o apóstolo Paulo “quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele” (1 Coríntios 12.26).

Conclusão: na oração proposta por Jesus, os cristãos são ensinados que a fé cristã não é solitária, pautada no egoísmo e nos próprios interesses. A fé cristã é comunitária e cada membro do corpo de Cristo depende um do outro, pois possuem um Pai em comum. O Pai é nosso.

Aplicação: a vida cristã não é vivida de maneira egoísta e desumanizada. Cristo nos reconciliou com Deus e com o próximo. O muro da inimizade foi destruído, e agora precisamos olhar o próximo com o olhar de amor.

Tudo o que acontece nos GCs da Lagoinha você assiste semanalmente no programa GC On-line, transmitido toda quinta-feira, às 20h, na Rede Super e na página da Lagoinha no YouTube.