undefined

SEJA BEM-VINDO AO lagoinha.com

arrow_drop_down
arrow_drop_down
O justo viverá pela fé

O justo viverá pela fé

Às vezes, olhamos as circunstâncias ao nosso redor e a nossa fé parece enfraquecer. Ouvimos e lemos as notícias sobre a economia, política e a saúde em nosso país e desanimamos. Mas “ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente” (Habacuque 3.17).

Todos nós podemos experimentar momentos difíceis na vida, mas a crise não desenvolve o nosso caráter, a crise o revela. É na crise que mostramos quem realmente somos. O profeta Habacuque experimentava uma crise em seus dias, os seus sonhos haviam se frustrado. Numa época de grandes incertezas morais e espirituais, a crise social abalava a sociedade de seu tempo. Ele, então, nos oferece a jornada espiritual de um homem que vai da dúvida à adoração, da incerteza à fé, da angústia à segurança em Deus. Ele parecia ser uma pessoa imbuída de grande senso de justiça, que não o permitia ignorar a violência vigente. Seu desafio era aprender a confiar Naquele que tudo pode e que é fiel.

Tudo o que ele plantou, tudo aquilo que esperava colher, tornou-se decepção. Então, ele disse: “ainda que isso viesse acontecer, exulto no Deus da minha salvação”. A nossa alegria vem do Senhor e devemos sempre buscar essa fonte que se encontra na fé, no relacionamento com Ele. “O justo viverá pela fé”, Habacuque nos deixa essa lição. Ele aprendeu a confiar no Senhor mesmo diante de um coração decepcionado com as circunstâncias à sua volta.

A alegria no Senhor é infinita, não tem fim. Não estamos vivendo uma religião, a nossa fé é um relacionamento com o Senhor. A conversão não é mudar de religião, nem uma mudança de igreja, não é um carimbo trocado, mas preencher o vazio da vida. Todo ser humano tem esse vazio, e ele tem a forma de Deus. Milhões de brasileiros procuram preencher esse vazio pulando carnaval, fazendo parte de uma escola de samba, de desfiles, baile, praticam atrocidades, as mais terríveis porque acreditam que na quarta-feira de cinzas, ao colocar um pouco de cinza na testa, os pecados serão perdoados. Não é assim. A vida só é vida quando temos Jesus, quando temos os Seus valores inseridos em nós.

Todos passamos por lutas, e estas podem acontecer de vez em quando ou por dias seguidos. Às vezes, vivencio isso, semana inteira de lutas, porque ninguém está isento de viver o que a Bíblia chama de o “dia mau”. E para recebermos o alívio que vem do alto, precisamos também querer, escolher. Temos que desejar receber a força que somente Deus pode nos dar para vencer esse dia. Essa força pode vir de várias maneiras, e uma delas é ir aos cultos, ouvir a Palavra de Deus por meio das pregações, por isso, caso você não seja do grupo de risco, vá a uma de nossas igrejas, participe de nossos cultos, “não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês veem que se aproxima o Dia” (Hb 10.25). Na igreja temos tudo o que precisamos para sermos plenamente felizes. Você e eu precisamos de Jesus. É a partir do encontro verdadeiro com o Filho de Deus que todas as outras coisas acontecem. Esperamos por você, presencialmente, em um de nossos cultos. E se você é do grupo de risco, assista pela Rede Super de Televisão e pelas nossas redes sociais.

Deus te abençoe!

:: Pr. Márcio Valadão