undefined
arrow_drop_down
arrow_drop_down
Artigo: Crente Covid

Artigo: Crente Covid

Estes tempos de distanciamento social têm demonstrado que existem dois tipos de cristãos. Os cristãos genuínos e os cristãos covid. A analogia do nome se dá porque o Covid existe, está entre nós, mas vai chegar um momento que sua propagação perderá força e, mesmo que ele ainda insista em existir, não será mais tão forte, e rapidamente será apenas mais um dentre muitos vírus.

Os cristãos genuínos são aqueles que, independente das igrejas estarem com suas portas abertas ou fechadas, não deixaram de ler a bíblia, de orar, de assistir os cultos (on-line), ou fazerem seus cultos domésticos a Deus. Eles continuam se envolvendo em alguma ação para ajudar o próximo e se importam em manter a comunhão, mesmo com as limitações impostas pelo distanciamento social. Para esse tipo de cristãos, a única coisa que mudou é que o “ir presencialmente a igreja” está temporariamente suspenso, mas eles não deixaram de ser a igreja de Cristo.

Porém, também podemos perceber um outro tipo, o cristão covid. Esse é o cristão que aparentemente é forte, um exemplo na igreja, mas foi só as portas dos templos fecharem que ele deixou de ler a bíblia, não ora, não está envolvido com mais nada, e não se propõe nem a assistir cultos online, ou fazer seu próprio culto a Deus. Isso tudo, porque ele só fazia isso na igreja, quando ia lá.

O crente covid parecia ser forte, invencível, mas aos poucos demonstra o contrário. Ele vai deixando de lado aquilo que é importante, sua intimidade com Deus vai perdendo força, e chega ao ponto de ele nem lembrar do básico, a oração. Ele é movido pela aglomeração de gente, de cultos cheios, e de confraternizações. Sem isso, ele não é o que parecia ser. Para esse tipo de crente não ter plateia para se propagar o deixa mais fraco, até chegar o momento que ele não será mais o centro das atenções, dessa forma, ele será apenas mais um entre muitos como ele.

A palavra de Deus nos exorta a este respeito em Mateus 6:5,6: "E quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu lhes asseguro que eles já receberam sua plena recompensa. Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará”.

Nestes dias de isolamento social ninguém, além do próprio Deus e de você mesmo, saberá que tipo de cristão você é, se o genuíno ou o covid, mas o fato de você e Deus saberem já é o suficiente!

Você já orou hoje?

:: 
Dayanna Fagundes Silva - Grupo de Ação Política - GAP