arrow_drop_down
Estudo de GC: Nossa fé diante do mundo secular

Estudo de GC: Nossa fé diante do mundo secular

Texto base: Atos 1.1-5

Reflexão: os homens, abertamente, nos dias de hoje negam a existência de Deus e de Sua atuação em nosso mundo, rejeitam a humanidade e a divindade de Jesus, afirmando que Ele foi apenas um homem que fez o bem ou um mito inventado pelos homens. O texto que estudamos nos dá base suficiente para contestarmos e defendermos nossa fé em Jesus, na Sua humanidade e divindade. Vejamos algumas afirmações contidas no texto: “Depois de ter padecido (morto), se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto (enxergado) por eles por espaço de quarenta dias”.

Discussão: você já perguntou para as pessoas ao seu redor, no ambiente de trabalho, na escola ou faculdade o que elas pensam sobre Jesus? Já se deparou com uma resposta distinta daquela que a Bíblia afirma acerca de Jesus? Qual é sua reação diante das respostas que ouve sobre a divindade de Jesus?

Objetivo: munirmo-nos do conhecimento da Palavra de Deus sobre o nosso Salvador, a fim de darmos razão da nossa fé, demonstrando nas Escrituras tanto a humanidade como a divindade de Jesus, e por consequência nossa dependência da sua obra redentiva.

Contexto: Lucas escrevia para um amigo grego chamado Teófilo. Os gregos não criam que uma pessoa pudesse ressuscitar, uma vez que, para eles, quando uma pessoa morria, na verdade, se livrava do cárcere, que era o corpo material. Portanto, com a afirmação de Lucas, ele demonstrava que Jesus havia morrido e ressuscitado, exaltando realidades da sua humanidade (morte) e da sua divindade (ressurreição), além de se apresentar e comer com várias testemunhas.

1 – O primeiro ponto em destaque do texto é a realidade da morte de Jesus, a Bíblia nos ensina em 1Co 15.3 que Cristo morreu pelos nossos pecados, Ele foi entregue por causa das nossas transgressões. Jesus não morreu apenas como um mártir ou defensor de uma ideologia, Ele teve morte substitutiva, recebendo em si a punição que deveria recair sobre nós.

2 – O segundo foco da mensagem diz respeito à Sua ressurreição. Quando Jesus ressuscita, arranca o aguilhão da morte. Sua ressurreição nos dá testemunho que seu sacrifício vicário foi aceito pelo Pai. No texto de Rm 4.25 Paulo nos ensina que a ressurreição de Jesus foi por causa da nossa justificação, isto é, que a cédula de dívida que era contrária a nós foi paga integralmente por Ele, uma vez que o Salvador recebeu em si a punição pelos nossos pecados e imputou em nós sua Santa Justiça.

3 – A terceira verdade que o texto nos mostra é que Jesus se apresentou e comeu com muitas testemunhas. Como vimos na reflexão, as pessoas negam a ressurreição do Salvador, mas o texto é enfático ao afirmar que Ele ressuscitou, se apresentou e comeu com várias testemunhas. Percebe-se com a narrativa do texto que o Senhor ressuscitou corporalmente, materialmente, contrariando a ideia grega de que o corpo era um cárcere, ou contra a ideia secular moderna de que “deus está morto”. O apóstolo Paulo reafirma a verdade destacada por Lucas, quando em 1Co 15.5-8 relata que o Senhor apareceu para Cefas, para os doze e foi visto por mais de quinhentos irmãos de uma só vez, além de Tiago e o próprio Paulo.

Conclusão: temos elementos suficientes nas Escrituras para defendermos nossa fé, com isso, devemos pregar a boa nova de salvação, uma vez que a morte não pôde impedir que Jesus Cristo ressuscitasse e cumprisse todo o plano de Deus para nossa salvação.

Aplicação: ao longo da semana pergunte às pessoas o que elas pensam a respeito de Jesus. Agora munido desse ensino, ore ao Senhor e peça sabedoria e discernimento para anunciar a boa nova de salvação.

Perguntas para refletir:

1 – Tenho me esforçado para ler as verdades que são ditas sobre Jesus na Bíblia?

2 – Tenho priorizado conhecer o Senhor conforme Ele se apresenta na Escritura?

3 – Tenho pedido discernimento e sabedoria ao Espírito Santo na hora de pregar o evangelho?

4 – Tenho descansado na certeza da minha salvação, tendo em vista o que foi aprendido na lição da semana?

5 – Como posso aprimorar meus devocionais e estudos para melhor me equipar para pregar o evangelho?

6 – Como posso viver de forma a glorificar a Deus por meio de meus estudos?